Jordi Cuixart pede união às forças independentistas catalãs

Já há três anos e meio como preso político, Jordi Cuixart, presidente da Òmnium Cultural, pediu união às forças independentistas: “Não desperdicem o resultado de 14 de fevereiro”. De acordo com Cuixart, a Catalunha tem desafios “inadiáveis” perante à “tripla crise” (sanitária, democrática e social). As palavras do presidente da Òmnium foram enviadas em forma de carta aos mais de 182 mil sócios da entidade.

Vale a pena ler: Noite histórica para o movimento pela independência da Catalunha

“Que estejam à altura das próximas gerações”

A mensagem de Cuixart é uma clara exigência aos líderes políticos catalães independentistas: “Exigiremos que estejam à altura para o futuro das próximas gerações, e para um presente digno para aqueles que mais necessitam“.

Em relação à perseguição do Estado espanhol contra o movimento pela independência da Catalunha, o presidente da Òmnium afirmou que “a prisão e o exílio são duas caras da mesma moeda”, e que, por isso, “o independentismo precisa estar unido e mobilizado pelo direito à autodeterminação, à anistia e à República”.

No comunicado, Cuixart fez um apelo às instituições para que ativem, de maneira imediata, o salvo-conduto cultural: “As consequências dramáticas que vive o setor estão afetando, de maneira irreversível, toda uma geração de criadores, artistas e pensadores de todos os lugares dos Países Catalães”.

Vale a pena ler: Jordi Cuixart: “A desobediência civil é um dos instrumentos mais potentes para melhorar a sociedade”

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Cadastre-se para receber as novidades do Aqui Catalunha