Governo da Catalunha multa três empresas por terem excedido níveis de poluição

Teresa Jordà diz que ações contra a crise climática são "insuficientes"

Em Glasgow, local da 26ª Conferência Mundial pelo Clima (COP26) a conselheira de Ação Climática, Alimentação e Agenda Rural do governo catalão, Teresa Jordà, anunciou que três empresas estabelecidas na Catalunha foram multadas por terem excedido níveis de poluição.

As multas impostas às três empresas equivalem a 6,5 milhões de euros, e são um “aviso” para todas as empresas que desrespeitarem as obrigações ambientais: “Seremos inflexíveis“, prometeu Teresa Jordà. A conselheira do governo catalão, entretanto, não revelou o nome das empresas multadas, que dispõem de 15 dias para apresentar um recurso contra a sanção.

Vale a pena ler: Como é o programa que pretende ampliar os espaços verdes de Barcelona?

Ações contra a crise climática são “insuficientes”

Teresa Jordà explicou que as três empresas estabelecidas na Catalunha não entregaram os créditos obrigatórios de emissão de dióxido de carbono (CO2). A conselheira também “lamentou” que, até agora, as ações para enfrentar a crise climáticas “não sejam suficientes”.

Multas anteriores

O Regime de Comércio dos Direitos de Emissão da União Europeia estabelece que as empresas submetidas a esse regime devem depositar, anualmente, um número de créditos equivalente ao de suas emissões de CO2. Caso as empresas não façam isso, serão sancionadas. Outras infrações são apresentação de dados incompletos, errôneos ou não verificados sobre as emissões.

Anteriormente, desde 2013, o governo catalão havia aberto 9 processos de sanção contra 8 empresas (três por infrações leves, dois por infrações graves, três por infrações muito graves, e um por infrações graves e muito graves).

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Cadastre-se para receber as novidades do Aqui Catalunha