Autor catalão apresenta livro em português sobre povo indígena brasileiro

A participação do autor catalão Zeus Romero no programa Qui Som!, do centro cultural catalão de Guayaquil, começará às 18h (horário de Brasília) / 22h (horário de Lisboa) / 23h (horário de Barcelona)

Nesta terça-feira, 24 de maio, a partir das 18h (horário de Brasília) / 22h (horário de Lisboa) / 23h (horário de Barcelona) o autor catalão Zeus Moreno Romero participará de uma conversa virtual organizada pelo centro cultural catalão de Guayaquil. No evento, Zeus falará sobre seu novo livro, ‘Os Paiter Suruí: do arco e flechas às tecnologias do século XXI‘.

No próximo sábado, 28, no canal da Associação Cultural Catalonia no YouTube, Zeus fará a apresentação oficial da obra.

Vale a pena ler: Lançado primeiro selo editorial de publicação exclusiva de mangás em catalão

Zeus é professor da Universidade Estadual do Paraná e da Universidade Estadual de Londrina, além de ser licenciado em História pela Universidade de Barcelona, com Mestrado e Doutorado em História pela Universidade Estadual de Maringá. Zeus também tem experiência profissional na Casa Amèrica Catalunya.

Sobre o povo indígena Paiter Suruí

Zeus Romero traz à tona a história dos Paiter Suruí, povo indígena que habita a região entre os estados de Mato Grosso e Rondônia. Por meio da exposição do estilo de vida e tradições desse povo, o autor apresenta uma análise das mudanças geradas a partir dos primeiros contatos dos Paiter Suruí com os não-indígenas.

Esses contatos, tal como explicados no livro, causaram impactos muito profundos nesse povo indígena, representados, sobretudo, pelas enfermidades levadas pelos não-indígenas, pelo papel das madeireiras e pelas invasões.

Apesar das intensas lutas pela terra e outras dificuldades, os Paiter Suruí encontraram maneiras de se adaptar ao capitalismo, à globalização e à tecnologia. Assim, de acordo com sinopse oficial do livro, os Paiter Suruí souberam usar as novas ferramentas à disposição para alcançar os seus objetivos para, assim, “quebrar o falso mito dos índios como sociedade atrasada“.

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Cadastre-se para receber as novidades do Aqui Catalunha