Manifestação em Perpinyà a favor de abertura de centro de ensino em catalão

Novo centro educativo seria o primeiro a ter ensino imersivo em catalão da primeira à última etapa pré-universitária.

A manifestação deste sábado em Perpinyà, na Catalunha Norte, a favor de abertura de um novo centro de ensino em catalão é mais um capítulo da luta pelos direitos linguísticos na região. Nessa semana, a prefeitura local anunciou a aquisição de um imóvel que, inicialmente, seria comprado por La Bressola, uma associação cultural dedicada a apoiar escolas que promovam o ensino imersivo em língua catalã.

O anúncio da compra do imóvel, mais especificamente o mosteiro Santa Clara, foi considerado um “movimento surpreendente” e “negativo”. A princípio, no mês de abril deste ano, a prefeitura havia concedido via livre para que o La Bressola comprasse o local, que passaria a funcionar como um centro educativo que contemplaria todas as etapas do ensino básico, até a última etapa pré-universitária. A singularidade desse centro é que seria o primeiro desse tipo na região com ensino exclusivo em língua catalã.

Vale a pena ler: Êxito da manifestação em Perpinyà em defesa da língua catalã

Entretanto, a prefeitura anunciou, com base no direito de preempção (direito que permite ao poder público de um município comprar um imóvel com valor histórico-patrimonial), que faria a aquisição do espaço. O objetivo, segundo a prefeitura, é construir um “projeto de preservação do patrimônio”. Por outro lado, o La Bressola, que havia assinado o compromisso de compra no dia 6 de agosto, afirma que “não recebeu nenhuma explicação oficial” por parte da prefeitura.

A fim de reivindicar a compra do espaço, o La Bressola criou um manifesto, que pode ser assinado por qualquer pessoa no mundo que se interesse pela língua catalã.

Vale a pena ler: Lançada campanha para combater a discriminação contra a língua catalã nas universidades

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Cadastre-se para receber as novidades do Aqui Catalunha