Jair Bolsonaro volta a ser denunciado ao Tribunal de Haia

Enquanto o número de infectados e mortos pela COVID-19 continua a crescer no Brasil, as queixas contra o presidente do país também aumentam. Jair Bolsonaro foi denunciado ao Tribunal Penal Internacional (também conhecido como Tribunal de Haia) por “crimes contra a humanidade”. Desde o início da pandemia do coronavírus no Brasil, Bolsonaro tem sido questionado por sua maneira de lidar com o avanço da doença no país, e por defender o uso da hidroxicloroquina no combate ao vírus, apesar do questionamento científico sobre a eficácia dela.

Editorial relacionado: O exemplo da Catalunha para o Brasil de Jair Bolsonaro

A denúncia, feita pela Rede Sindical Brasileira Unisaúde, composta por mais de um milhão de profissionais da saúde, alega que Jair Bolsonarocometeu crimes contra a humanidade” por sua “má gestão em relação à pandemia da COVID-19“, adotando “ações negligentes e irresponsáveis” que, segundo a entidade, “contribuíram para os mais de 80 mil falecimentos no Brasil”.

Números do coronavírus no país (atualizados na noite de 26 de julho)

Em todo o Brasil, foram registrados 2.419.901 casos confirmados de pessoas infectadas pela COVID-19. Desse número, 1.634.274 conseguiram se recuperar. Entretanto, as 87.052 mortes deixam o Brasil com o segundo maior número de vítimas do coronavírus no mundo, atrás dos Estados Unidos.

Novas regras para retomada da economia em São Paulo

A fim de dar impulso à retomada da economia em São Paulo, o governo do estado fará ajustes em seu plano de flexibilizações, o Plano São Paulo. A partir do dia 31 de julho, data em que as mudanças passarão a ter validade, o percentual de ocupação de leitos para que sejam ativadas as fases verde e azul (as duas fases de maior flexibilização) será alterado.

De acordo com os prefeitos paulistas, há um “grande número de leitos abertos para pacientes com coronavírus” de maneira “desnecessária”, o que “impossibilita a passagem para as fases verde e azul, diminui a capacidade dos hospitais e gera custos desnecessários”.

Na última sexta-feira, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prorrogou o período de quarentena no estado, previsto para terminar em 10 de agosto. Segundo números divulgados na mesma sexta-feira, o número de mortes no estado havia passado dos 21 mil, e mais de 463 mil casos de pessoas infectadas pela COVID-19.

Traduções para o catalão, o inglês e o espanhol

Esta notícia foi traduzida, de forma automática, para as línguas catalã, inglesa e espanhola. Aos poucos, a nova equipe de edição e revisão do portal Aqui Catalunha se encarrega de editar e aperfeiçoar as traduções.

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Cadastre-se para receber as novidades do Aqui Catalunha